Plantas tóxicas para cães!

 3095_dscn07501

Por norma um cão adulto não é tentado a comer plantas tóxicas. Contudo, na sua fase de crescimento, o cachorro é imprevisível no que respeita à ingestão de uma enorme variedade de coisas, inclusive plantas.

Mais preocupante é o facto de possuirmos em nossas próprias casas algumas plantas que, sem o sabermos, são venenosas. A maior parte das plantas decorativas, tão acessíveis aos nossos cachorros, são altamente tóxicas. O filodendro, a hera, o antúrio, a hortênsia, etc. são realmente tóxicas.

Mais ainda, os caroços de alguns frutos tão familiares como os do pêssego, do damasco e outros contêm no seu interior substâncias que podem libertar facilmente ácido cianídrico, que é extremamente tóxico. Os riscos de acidentes são grandes se se considerar o elevado número de caroços abandonados após o consumo da polpa do fruto e que podem ser facilmente trincados pelos cachorros e igualmente por crianças.   

A lista que se segue representa uma pequena parte das plantas tóxicas que existem, considerando-se de interesse divulgar apenas aquelas cujo acesso pelos nossos cachorros é mais provável. No entanto, há muitas outras, seja nos jardins públicos ou nos bosques, que seria fastidioso e despropositado mencionar aqui.

 As plantas que eles não devem comer

 Jarro dos campos

 Lauréola

 Madressilva

 Mandrágora

 Meimendro

 Mezereão

 Morrião

 Narciso

 Oleandro

 Poinsettia

 Ranúnculo Redodendro

 Rícino

 Robinia

 Salsaparrilha

 Bastarda

 Solanáceas(Beladona)

 Tremoceiro

 Tulipa

  Plantas boas para eles se purgarem

 Festuca

 

http://whippetp.no.sapo.pt/Plantas%20toxicas.htm

 

 

 

Plantas toxicas para os gatos!

2478468049_fc9364b0c4

Plantas perigosas

As plantas adiante enumeradas podem ser prejudiciais ou fatais, consoante a quantidade ingerida. Não esquecer igualmente que os gatos que engolem ou mastigam certas plantas ficam expostos aos pesticidas ou fertilizantes que tenham sido aplicados directamente nas plantas ou no solo.

Se o seu gato ingerir parte de uma planta tóxica, leve-o de imediato ao veterinário e, se puder, leve consigo a planta para que o médico possa identificar a substância em causa.

Eis algumas das plantas tóxicas para os gatos.

Lírios -vómitos, inapetência, letargia, falência renal, possibilidade de morte

Aloé – vómitos, depressão, diarreia, anorexia, tremores, alteração da cor da urina

Abacate – vómitos, diarreia, morte; problemas respiratórios, congestão generalizada, acumulação de fluidos à volta do coração

Fetos – dermatites alérgicas;a ingestão das bagas pode causar perturbações gástricas (vómitos, dores abdominais ou diarreia)

Antúrios – irritação oral, ardor e irritação intensos da boca, lábios e língua, hipersalivação, vómitos e dificuldade de deglutição

Azevinho – vómitos e diarreia intensos, depressão

Cebola – perturbações gastrointestinais, anemia hemolítica, anemia com corpos de Heinz, hemoglobinúria

Azáleas – vómitos, diarreia, hipersalivação, fraqueza, coma, hipotensão, depressão do

Narcisos – graves perturbações gastrointestinais, convulsões, tremores, hipotensão, dermatite, tremores musculares e arritmias

Jarro –  irritação oral, ardor e irritação intensos da boca, lábios e língua, hipersalivação, vómitos e dificuldade de deglutição

Folhas e pendúlos de tomate – hipersalivação, inapetência, graves perturbações gastrointestinais, diarreia, vertigens, depressão

Dedaleira – arritmia cardíaca, vómitos, diarreia, fraqueza, falência cardíaca, morte

Hortênsias – cianose, convulsões, dor abdominal, flacidez muscular, letargia, vômitos e coma

Hera – perturbações gastrointestinais, diarreia, hiperactividade, dificuldade em respirar, coma, febre, polidipsia (sede), pupilas dilatadas, fraqueza muscular e descoordenação

Filofendros – irritação oral, ardor e irritação intensos da boca, lábios e língua, hipersalivação, vómitos e dificuldade de deglutição

Visco-Branco e Poinsettia – perturbações gastrointestinais, colapso cardiovascular, dispnea, bradicardia.

Taxus – morte súbita derivada de falência cardíaca aguda

http://gatoslivres.errantes.org/dicas05.htm

Comunicado da União Zoófila…

peeklime_01UNIÃO ZOÓFILA – Ajuda e Protecção aos Cães e Gatos Abandonados

Comunicado da Direcção da UZ – Grave Situação Financeira  
   
 

Como abertamente discutido na última Assembleia-Geral a União Zoófila atravessa um momento muito difícil e complexo de grande carência económica e financeira.Os recursos financeiros existentes presentemente são insuficientes para garantir os cuidados diários que os 700 animais que estão acolhidos na Associação exigem, designadamente alimentação, tratamentos veterinários, manutenção e limpeza.

Acresce a este dificílimo problema, que culminando um processo que se iniciou em 1989, ou seja, há quase vinte anos, a União Zoófila viu recentemente a sua conta bancária penhorada, por não ter disponibilidade financeira para efectuar o pagamento do montante em dívida de uma única vez e o credor se ter mostrado indisponível para aceitar o pagamento faseado, como foi tentado fazer anteriormente.

A actual Direcção, alheia aos actos que deram origem a este processo, não questiona a decisão da justiça de se efectuar o pagamento ao lesado. Só que, infelizmente, não dispõe da verba necessária para o fazer. A União Zoófila desenvolverá as acções que lhe forem possíveis para poder assumir as suas responsabilidades, mas como associação de defesa animal, dispondo apenas de alguns donativos e das quotas pagas por uma pequena parte dos associados, não dispõe de verba para o fazer de forma imediata, nem tão pouco, neste momento, dispõe de verba suficiente para garantir a sobrevivência dos animais que acolhe.

Caros sócios e amigos dos animais, hoje mais do que nunca a União Zoófila precisa de ajuda para conseguir sobreviver ao grave momento que atravessa.

Desde 1951 que esta associação nos une na defesa dos animais abandonados. Ao longo dos mais de 50 anos de história, muitas vezes esta associação teve que ultrapassar momentos difíceis, e isso sempre foi possível graças à união, colaboração e solidariedade demonstrada por sócios, voluntários e outros amigos dos animais.

Hoje mesmo, há 700 animais albergados que dependem do apoio que sócios e amigos dos animais lhes possam facultar, porque esse apoio é indispensável para que a sobrevivência digna e com qualidade destes animais se mantenha, e para que a associação possa continuar a desenvolver os objectivos para que há meio século foi criada – cuidar dos animais que abriga e dos muitos milhares de vidas que queremos continuar a salvar.

Os animais contam com a sua ajuda.

Lisboa, 10 de Novembro de 2008

Luísa Barroso
Presidente da Direcção

Mais informações de como ajudar no site http://www.uniaozoofila.org/

Sem categoria