Cãezinhos bebés…já estão todos adoptados!Obrigado!

 

img_28721img_28792

img_2869img_2856

img_2866img_2859

Em seguimento do artigo que divulgamos, acerca da ninhada de 9 cãezinhos para adopção, cuja a mãe é uma  Espanol Breton ( e não Cocker, que por lapso descrevemos inicialmente)que estava abandonada e que foi acolhida pela Marisa .     

 Deixamos aqui as fotos de todos e da mãe, não só para as pessoas que já adoptaram, puderem ver como estão os seus novos amigos, após 2 semanas de vida.

Já abriram os olhos, estão gordinhos e já dão uns latidos esporádicos…sãos umas bolinhas de pêlo amontoados uns em cima dos outros como podem ver e estão uns amores.

Os 9 cãezinhos desta ninhada já foram todos adoptados !

17/01/2008

Crueldades…

violencia

Em Aveiro, um indivíduo esmagou as 4 patas a um pequeno cão pertencente a pessoas muito pobres, e deixou-o abandonado no local,  vangloriando-se do seu feito perante  terceiros.
 
O animal esteve em sofrimento mais de 24 horas até que foi encontrado pelo dono que pediu ajuda. Foi de imediato transportado para uma clínica veterinária por uma voluntária mas já não foi possível fazer nada por ele. Faleceu pouco depois.
 
Tal acto de  crueldade choca qualquer pessoa éticamente bem formada e sensível ao sofrimento, independentemente da maior ou menor simpatia que  tenha pelos animais.
 
A comunicação social desempenha – ou pode desempenhar, se o pretender – um importante papel na formação da consciência ética e cívica dos cidadãos noticiando actos reprováveis como o referido e a que ninguém moralmente bem formado pode ficar indiferente.
 
Aliás, a investigação criminal e as estatísticas demonstram que quem pratica crueldade contra os animais pratica-a também contra humanos, sobretudo contra os mais indefesos. A maioria dos autores de homicídios, ofensas corporais graves, violação,  abuso sexual de menores e roubos, começaram por praticar maus tratos contra animais, passando depois à família e por último a outros cidadãos. Por isso mesmo, as polícias, a nível mundial, tomam cada vez mais em consideração na investigação criminal  a prática de crueldade contra animais por parte dos suspeitos. A insensibilidade face ao sofrimento é igual, quer a vítima seja humana ou não humana, precisamente porque no sofrimento os animais sencientes não se distinguem dos humanos.
 
É errado pensar-se que a violência e crueldade contra animais é um problema menor entre os vários problemas sociais e que, por isso mesmo, não deve merecer atenção por parte dos meios de comunicação social. A denúncia da crueldade contra animais além de contribuir  para a formação da consciência ética dos cidadãos relativamente ao respeito pelo sofrimento dos animais, funciona também como prevenção da criminalidade contra as pessoas.
 
Com os melhores cumprimentos,
 
Maria da Conceição Valdágua”

Animais atropelados…

abandono_caozinho

Certamente já reparam que nas estradas portuguesas encontramos frequêntemente animais atropelados nas bermas, mas também em plena faixa de rodagem.

Pois este é mais um dos muitos crúeis destinos dos cães que são abandonados por aí.

São animais que estão assustados e desorientados, não estão habituados a andar nas estradas e atravessam-se quando menos se espera.

Muitos escapam uma vez, duas vezes, mas se não forem resgatados da rua, depressa lhes aconteçe o pior.

Provocam acidentes graves e muitas das vezes depois de atropelados são deixados ainda vivos na estrada sem assistência acabando por morrer lentamente e dolorosamente.

Os responsáveis por desencadear estas situações ficam impunes, pois, como quase sempre, não se tem conhecimento da identidade de quem abandonou o animal. Estes continuam a sua vida a por vezes repetem a mesma acção – o abandono.