Cuidados a ter com gatos!

 gato11

 

Os gatos são animais naturalmente curiosos e que têm poucas defesas contra as muitas armadilhas caseiras que inconscientemente se apresentam aos mesmos no decorrer do dia a dia.

 Os gatos procuram o calor. Como tal, onde exista uma nesga de sol ou uma zona quente, é onde mais facilmente encontraremos um gato. Não é ficção a história da senhora que colocou o gato na máquina de lavar roupa e a colocou a trabalhar, infelizmente. Os gatos escondem-se nos locais mais estranhos pelo que devemos ter sempre o máximo cuidado.

Em termos de calor, deve evitar deixá-lo demasiado próximo da lareira, se esta não estiver protegida, uma vez que há o risco de a pelagem se poder incendiar com faúlhas ou o gato se poder queimar numa protecção demasiado aquecida.

 Os gatos são muito sensíveis a insecticidas e o envenenamento acidental é uma das causas mais comuns de morte nos gatos, tanto por ingestão dos mesmos na cozinha por acidente ou por mastigar plantas caseiras às quais foram aplicados insecticidas ou herbicidas.

As próprias plantas que possuímos em nossa casa são tóxicas para os gatos. Uma lista completa pode ser observada em http://www.cfainc.org/articles/plants.html .Nunca deve usar produtos anti parasitários em gatos que não sejam específicos para eles e mesmo que o sejam, nunca o deve fazer sem falar com o único profissional habilitado para avaliar da justeza da sua aplicação: o médico-Veterinário.

 Da mesma forma, nunca deve medicar o seu gato com medicamentos não indicados por um médico-veterinário. Quantidades ínfimas são fatais para o gato, pois é um animal extremamente sensível a fármacos. Fios e linhas podem parecer á primeira vista uma forma de lazer óptima para os gatinhos. Com uma simples bola de papel pendurada em um cordel estão asseguradas horas de brincadeira. No entanto, muitos gatos morrem pela ingestão dessas linhas: essas brincadeiras devem ser sempre supervisionadas.

Gosta de coser as suas roupas ? Infelizmente os gatos também gostam de agulhas. Estas e botões são amiúde ingeridas pelos mesmos requerendo cirurgia imediata de forma a salvar a vida do animal.

 O gato de casa corre ainda riscos acrescidos caso more num apartamento. Quanto mais alto, maior o potencial de queda. Tratámos gatos que chegaram a cair do sétimo andar. No entanto, obviamente, o ideal é não caírem de todo. Se tem um gato, tenha em conta que se trata de um animal ágil. Como tal, pode arriscar saltar por uma janela e cair facilmente. Todas as janelas e portas devem encontrar-se sempre fechadas ou em alternativa com redes mosquiteiras, no caso de morar acima de um primeiro andar. Se deseja adicionar um novo gatinho à sua família felina, certifique-se de que este novo inquilino não tem nenhuma doença passível de transmissão ao outro gato e que o gato mais antigo tem as suas vacinas em dia.”http://arcadenoe.sapo.pt/

Ciclo reprodutivo dos cães!

 

 

 

 

 

untitled

Ciclo reprodutivo

 Embora com alguma variabilidade, especialmente entre raças, em média as cadelas atingem a maturidade sexual aos seis meses de idade, ou seja manifestam nesta idade o primeiro cio. No entanto, lembre-se que as cadelas não devem ser cobertas tão precocemente, já que não completaram ainda o seu crescimento e isso poderia comprometê-lo, bem como à sua via reprodutiva posterior. Idealmente poderão ser cobertas a partir do terceiro cio. O intervalo entre cios, embora também variável é de cerca de seis meses.

O ciclo reprodutivo pode ser dividido em quatro fases, o proestro (em que os machos são atraídos mas a cobrição é recusada pela fêmea), o estro (em que a fêmea aceita o macho), o metaestro (abrange a gestação, parto e lactação nas fêmeas em que a cobrição teve êxito) e o anestro (período de repouso sexual).

Os indícios mais evidentes da aproximação do período fértil são a tumefacção da vulva e um corrimento sanguinolento. O cio dura cerca de 15 a 20 dias. Durante o cio não existe qualquer restrição relativamente a banhos. Os principais cuidados a ter referem-se aos passeios do animal durante este período fértil, já que todas as precauções são poucas.

No início do cio o comportamento da cadela altera-se, ficando geralmente mais dócil e mais activa. A congestão da vulva é seguida de um corrimento seroso e em seguida sanguinolento. Normalmente as fêmeas estão receptivas à cobrição sete dias depois do início do corrimento sanguinolento. Nesta altura, caso pretenda que a sua cadela fique gestante, bastará normalmente juntá-la com o macho. De uma forma geral, são as fêmeas que se deslocam ao “território” dos machos, embora isto não seja imprescindível a uma reprodução com êxito. Deverá deixar os animais juntos durante alguns dias para aumentar as probabilidades de êxito. O ideal é repetir o acasalamento 2 ou 3 vezes com um intervalo de 24 horas. http://www.vetpermutadora.pt/caes